Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A todos, obrigada!

por Psaharah, em 09.12.11

Ao percorrer o parque de estacionamento semi-vazio, pensando em como os seu casaco era quente e aconchegante, ela meteu as mãos nos bolsos, protegendo-os do frio, pouco usual, apesar de ser Dezembro.

Soprou uma pequena brisa, demasiado fraca para fazer voar as folhas acobreadas que se espalhavam pelo chão, mas era o suficiente para se sentir.

Ela fechou os olhos, apreciando a brisa que lhe batia no rosto. Afinal não era fria. Era fresca. E manteve os olhos fechados enquanto andava, escutando. Um autocarro a passar, o canto das árvores e, ao longe, o chilrear de um pássaro.

E, de repente, sentiu-se voar, revisitando o ano que terminava. E apercebeu-se no quanto tinha sido cheio de lições.

Neste ano, ela aprendera que a vida passa mais depressa do que parece e que tomar as coisas como garantidas é um erro.

Aprendeu a preocupar-se e o sobressalto provocado por um telefone a tocar; o sabor amargo da espera.

Aprendeu a confortar e a simplesmente estar presente.

Aprendeu que a confiança se perde quando menos se espera, mas que pode ser encontrada e ganha da forma mais espontânea e natural.

Aprendeu o valor de fazer alguém sorrir e que um abraço conforta mais do que um grande e elaborado discurso.

Aprendeu a dizer adeus e a sorrir em momentos tristes. E que chorar não é um sinal de fraqueza, mas de amor.

Aprendeu que os pequenos momentos são grandiosos quando partilhados com pessoas importantes, e a beleza de um grão de areia.

Que a distância fortalece laços, da mesma forma que os fragiliza, mas que os verdadeiros permanecem.

Que até o amor mais verdadeiro pode acabar.

Enfim, que o mundo muda, o tempo passa e, no fim, o que importa é aquilo que fizeste e a marca que deixaste na vida dos teus.

Sim, foi um ano rico, e as lições, para o bem ou para o mal, passaram a fazer parte de quem ela se tornou.

Cresceu e, orgulhosamente, guarda-as, qual tesouro, naquele canto da memória que insiste em não desaparecer.

E, a todos os que, directa ou indirectamente contribuíram para que ela aprendesse todas estas lições, endereçou um pensamento: “Obrigada”.

 

 

Perly Ramos

9/12/2011

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D


Pesquisar

  Pesquisar no Blog